Filmes de temática lésbica pra qualquer um ver

Desenho a traço do casarão onde funciona um antiquário com um carro estacionado na frente

O importante é ocupar os espaços. E um desses espaços pode ser o cinema do CIC, administrado pelo governo de Santa Catarina, onde o festival Uma câmera na mão, Sapatão fez a sessão de abertura em agosto de 2019 com o longa Sapatão, câmera, ação, de Caroline Berler. A produção conta a história de diretoras lésbicas a partir da década de 1970 nos Estados Unidos.

Também pode ser a região chamada de Centro Leste onde, no quinto dia do festival, as organizadoras Letícia Marques e Guilhermina Cunha exibiram uma seleção de curtas-metragens. A projeção foi na rua, com o equipamento e os espectadores instalados no Tralharia. A mistura de café, cervejaria e antiquário foi o ponto inicial para a área ser ocupada por um público novo que estimulou o surgimento de outros bares.

Mas assim que as ruas desse pedaço do Centro começaram a lotar de gente sem o dinheiro que rola nos beach clubs do norte da ilha, a Polícia Militar interveio com toque de recolher, restrição de estacionamento à noite e spray de pimenta. Ainda que o barulho até a madrugada seja real, há desproporção e arbitrariedade na ação dos milicos.

Programação do festival

Antes da exibição, uma dupla de PMs pede o alvará à funcionária do Tralharia, que se adianta para mostrar a pasta com os documentos. A sessão então começa, projetada na fachada da loja de antiguidades do outro lado da rua.

Na tela, uma ciclista desabafa com a namorada depois de ter sido atropelada. Uma menina inicia um caso com uma moça que desaparece de repente (teria sido um sonho?). Em outro filme, acompanhamos duas garotas em narrativas paralelas até que elas se encontram. Uma delas dança muito bem. E a ciclista do primeiro curta lava a bicicleta e canta algo que parece uma marchinha de Carnaval com duas amigas.

Parece que isso foi há uma década, mas se passaram só três anos. O Tralharia fechou no meio da pandemia e boa parte da programação cultural da cidade continua suspensa, incluindo o Carnaval de rua. Só a polícia que continua descendo o cacete igual antes.


  • Caneta tinteiro Lamy Safari
  • Pentel Fude pen
  • Canetinhas com ponta de pincel
  • Sketchbook Canson Art Book One A5 100 g/m²

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.