Posto do Hospital de Caridade

Desenho a lápis mostrando um posto de gasolina
O posto de gasolina continua no mesmo lugar, mas a construção circular já foi substituída

Postos de gasolina raramente são exemplos de arquitetura, mas eu gostava de um que ficava no pé do Hospital de Caridade, bem no Centro de Florianópolis. Era o Carioni, sobrenome do dono. O escritório logo atrás das bombas tinha um formato circular com janelões do piso ao teto, bem ao estilo dos anos 60.

Deve ter sido por causa disso que fui desenhá-lo em uma manhã de domingo, há vinte anos. Se minha memória serve para alguma coisa, me sentei na calçada em frente, bem na esquina da avenida Mauro Ramos com a rua Menino Deus.

Era setembro, em um daqueles dias secos e ensolarados de fim de inverno. O sol começou a ficar forte perto do meio-dia. Tenho fotos de um almoço com moqueca de peixe na casa dos meus pais na mesma data que está na página, então meu esforço parece ter sido recompensado. Um dos convidados foi Oscar de Paula, jornalista atuante na imprensa sindical e falecido em 2005.

Pela extensão e pelos detalhes do desenho, calculo que levei entre uma e duas horas. Provavelmente usei uma lapiseira 0,9 mm e uma borracha. Achava que sketch tinha de ser com grafite. Hoje, prefiro instrumentos com traços mais fortes (e aprendi a aceitar os erros).

O posto continua lá, mas foi completamente reformado. Perdeu o charme.