O que é sugerido nem sempre é óbvio

Mistura de estilos: repartição estadual e fachadas de antiquário

O muro comprido que cerca os fundos do Instituto Estadual de Educação dá de frente para construções bem esquisitas. Uma delas é o prédio da Diretoria de Saúde do Servidor, na esquina da rua Major José Augusto de Faria com a Fernando Machado. Só dá para saber o que funciona lá dentro por uma placa… Continuar lendo O que é sugerido nem sempre é óbvio

A crítica cultural ainda é importante?

Houve uma época, lá pela década de 1990, em que peguei o costume de comprar o jornal Gazeta Mercantil às sextas-feiras. Na cobertura econômica, a especialidade da Gazeta, eu passava os olhos e lia uma matéria ou outra. O verdadeiro motivo da minha visita à banca era o caderno Fim de Semana, editado por Daniel… Continuar lendo A crítica cultural ainda é importante?

Livros com desenhos de rua vão ganhar resenhas

Este ano vou compartilhar minhas impressões sobre alguns livros de urban sketching aqui da coleção. Além destes que estão na estante, tem outros espalhados pela casa. Vou escrever sobre títulos independentes, esgotados ou que nunca foram editados no Brasil. E também, claro, sobre publicações que se encontram facilmente nas livrarias ou que estão disponíveis para… Continuar lendo Livros com desenhos de rua vão ganhar resenhas

Um empurrãozinho forte no Instagram

Fortaleza de São José da Ponta Grossa. Nanquim e aquarela

É quase inverno, um daqueles dias de céu azul comuns em junho. Mesmo sendo sábado, a praia do Forte está vazia. O restaurante em frente ao mar tem só duas mesas ocupadas. Compro o ingresso para entrar no forte de São José da Ponta Grossa, local do encontro do Urban Sketchers Florianópolis. As lembranças que… Continuar lendo Um empurrãozinho forte no Instagram

Um café (e um desenho) no Largo da Alfândega

Casarões do Largo da Alfândega onde funcionam lojas de confecção e tecidos

A meia hora em que eu e Carol Grilo ficamos no café do Largo da Alfândega foi suficiente para fazer um desenho. E também para sentir o clima do centro de Florianópolis entre Natal e Ano Novo, quando os primeiros turistas aparecem e os moradores que sobraram pela cidade tentam resolver as coisas do réveillon.… Continuar lendo Um café (e um desenho) no Largo da Alfândega

O prazer das coisas mecânicas

Desenho a nanquim baseado em uma Olympus Pen

Já percebeu que, depois que uma nova tecnologia aparece para facilitar a vida, as pessoas são tomadas de nostalgia? Senão, vejamos: quando os arquivos em MP3 aposentaram LPs, CDs e fitas cassetes, os saudosistas começaram a colecionar os discos de vinil dos quais seus proprietários tinham se desfeito uma década atrás. Mesmo com os serviços… Continuar lendo O prazer das coisas mecânicas

Como foi ilustrar o livro “Do tamanho do mundo”

Pelo telefone, o escritor e editor Dennis Radünz conta que está produzindo um livro e me pergunta se eu gostaria de ilustrar a capa. A obra chama-se Do tamanho do mundo, estreia na ficção de Leandro Belinaso, biólogo pela USP com doutorado em Educação pela UFRGS. Radünz conta que pensou no desenho de um pontilhão,… Continuar lendo Como foi ilustrar o livro “Do tamanho do mundo”