Jornalistas que leram meu livro (e publicaram sobre ele)

Site do ArchDaily Brasil aberto em um tablet sobre fundo vermelho, com uma caneta tinteiro amarela

Quando alguém na imprensa fala ou escreve sobre algo que você faz, é uma oportunidade de chegar a mais pessoas além dos amigos e parentes. Me formei em Jornalismo e sei que o peso de uma matéria em um veículo com credibilidade é muito maior que o de um anúncio, por exemplo (também sei que selecionar o que publicar no meio de tantos lançamentos não é tarefa fácil).

Para livros, a divulgação em portais e blogues pode ajudar a encontrar leitores. Isso é ainda mais importante se você é o único responsável pela edição. É o caso do meu livro 60 dias dentro de casa – Um diário ilustrado do isolamento, que lancei em setembro no esquema de autopublicação.

As redes sociais podem dar alguma pista se existe público para seu projeto, mas sem um editor para dizer se há leitores para seus manuscritos e desenhos, as menções na imprensa são essenciais.

Nestes cinco meses desde o lançamento, o livro já apareceu em vários portais. Veja quais:

  • Jornalista Maurício Oliveira, do portal 6 Minutos (UOL), seleciona as leituras que ele acredita que vão ficar como registro da pandemia. E assim, acabo incluído na mesma matéria junto com Yuval Harari e Maria Homem.
  • Romullo Baratto mostra várias ilustrações do livro nesta postagem no ArchDaily Brasil, a versão nacional do portal de arquitetura e design mais visitado do mundo.
  • Com atenção aos detalhes, a jornalista Míriam Santini de Abreu escreve esta sensível resenha para o portal independente Folha da Cidade, de Florianópolis. E ainda arranca um spoiler sobre meu próximo projeto.
  • “Enquanto muitos aproveitaram o tempo em casa para aprender a fazer pão ou desenvolver novas habilidades, Ivan aprimorou técnicas que já conhecia e ainda investiu em um projeto pessoal”, conta Yasmine Holanda Fiorini, jornalista por trás do portal de cultura e entretenimento Yasss.
  • Fabio Gadotti, do ND+, de Santa Catarina, publica os principais pontos da entrevista que fez comigo para sua coluna.
  • A resenha no Instagram da psicóloga Bruna Roisenberg vale a menção porque, além de escrever bem, ela se detém para interpretar cuidadosamente alguns desenhos. “Cada objeto desenhado revela um mundo. O não-dito que está sempre se dizendo. E um tanto é dito nessas páginas”, escreve.
  • Letícia Wilson, que edita a Revista Área, portal de referência de design e arquitetura na região Sul, também destaca a publicação nesta matéria.
  • O Entretextos, portal literário de Teresina (PI), merece o troféu de veículo mais distante que o livro alcançou. Um dia ainda pergunto a Dilson Lages, editor, como ele o encontrou. A postagem está aqui.
  • O Acesso Cultural cobre cultura com foco no público jovem e cria conteúdo para outras empresas. A jornalista Jaqueline Gomes é quem assina o post.
  • O livro ainda estava na gráfica e Anny Malagolini, do site Campo Grande News, se antecipou com uma matéria sobre habilidades manuais na pandemia. Ela escreve sobre como os desenhos foram minha distração nesse período.