Terror clássico em caligrafia

Trabalho de caligrafia em letras góticas fotografado com materiais de caligrafia
“You will rejoice to hear that no disaster has accompanied the commencement of an enterprise which…”

Comecei há alguns dias uma série nova de caligrafia. Pego as primeiras linhas de romances e contos famosos de terror ou do gênero fantástico, na língua original, e faço uma composição. Comecei com Drácula, de Bram Stoker, e esta do Frankenstein, de Mary Shelley, foi a segunda. 

Caligrafia é realmente uma arte que depende do estado de espírito. Na do Drácula, precisei de quatro tentativas até acertar tudo. Não sei quais erros são piores: os do início, em que você se culpa por ter gasto uma folha de papel à toa, ou no final, quando o desperdício é de tempo. Já esta do Frankenstein saiu de primeira.