Desenho da rua Conselheiro Mafra “emerge” em portal de notícias

Há três anos, o movimento Urban Sketchers Florianópolis marcou um encontro para desenhar o casario antigo no final da rua Conselheiro Mafra. Lembro que ainda fazia calor. Achei uma sombra e fiz a fachada de quatro construções antigas, onde hoje funcionam a Tupã Embalagens, a Vera Cruz Aviamentos, a farmácia Similibus e o restaurante chinês… Continuar lendo Desenho da rua Conselheiro Mafra “emerge” em portal de notícias

Vai à praia? Cuidado com o desenhista

É domingo entre réveillon e Carnaval no meio do verão do Covid. O despertador toca duas horas mais cedo. Foi você mesmo que pôs nesse horário ontem de noite, lembra? Moramos em uma cidade que tem praias. É o único jeito de conseguir estacionar o carro e arranjar espaço na areia. Não esqueça da boia… Continuar lendo Vai à praia? Cuidado com o desenhista

Bosque Pedro Medeiros

Único porém de desenhar de manhã cedo: a luz muda rápido

A pouco mais da metade dessa obra-prima da arte ocidental, me quebra a ponta do lápis aquarelável. É o único instrumento que trouxe comigo além do pincel com água. É janeiro. Ainda estou de férias. Acordamos cedo, saímos de casa por sair, de vontade de respirar outros ares, e fomos conhecer o bosque Pedro Medeiros,… Continuar lendo Bosque Pedro Medeiros

Quando a limpa nos arquivos quase vira uma sessão de regressão

Acrílica sobre papel offset. Novembro de 2003

Passei os primeiros dias de 2021 confinado em um aposento de três por quatro metros. Era hora de botar ordem na mapoteca, aquele gaveteiro largo com gavetas finas que serve para guardar desenhos e mapas (daí o nome). Fui confrontado com vinte e cinco anos de produção. O passado ia aparecendo sem aviso, folha por… Continuar lendo Quando a limpa nos arquivos quase vira uma sessão de regressão

Casa na esquina da Bocaiúva com a Gama D’Eça

Marrom do papel kraft pode ser explorado quando se usa uma paleta limitada de cores

O tema do encontro do Urban Sketchers Florianópolis de hoje foi esta casa espremida entre prédios na esquina da avenida Professor Othon Gama D’Eça com a rua Bocaiúva. Segue resistindo, talvez por ter sido encurralada em um terreno pequeno demais para um edifício. É difícil ignorá-la. A construção de um pavimento tem a beirada do… Continuar lendo Casa na esquina da Bocaiúva com a Gama D’Eça

Coisas da cozinha

Utensílios de bambu para não arranhar as panelas. Bule de ágata esmaltada para guardar os utensílios. Azeite de oliva para pôr no pão e acrescentar em algumas receita. Tudo usado com mais frequência agora. O vidro de azeite dura menos de um mês e lavamos as espátulas quase todos os dias. Caneta tinteiro Jinhao x750… Continuar lendo Coisas da cozinha

Mesa e cadeiras

Entardecer de domingo é quando expira a chance de fazer algo minimamente produtivo no fim de semana. Ao menos para não ficar com aquela sensação de tempo perdido.  Resolvo desenhar. De segunda a sexta, as ideias aparecem sozinhas, mas é só pegar o caderno que elas fogem igual a peixinhos na praia. O entardecer está… Continuar lendo Mesa e cadeiras

Há exatamente um ano, achávamos que a pandemia acabaria rápido

Foi em março do ano passado que nos demos conta conta de que o surto de Covid-19 era mais sério que o de H1N1 de doze anos atrás. A doença causada pelo coronavírus, mesmo com as notícias sobre a gravidade dos sintomas, dava a impressão de que ficaria confinada à Ásia ou que, no máximo,… Continuar lendo Há exatamente um ano, achávamos que a pandemia acabaria rápido