Sándor Lénárd no fim do mundo


Livro aberto com mapa mostrando Dona Emma e outras cidades de SC

Definitivamente, Lénárd não se enquadrava na sociedade local. Talvez por isso optou por não ser enterrado em cemitérios da cidade. Por meio de uma declaração de última vontade, obteve a autorização judicial para ser sepultado em sua terra, sob plátanos e oliveiras que ele mesmo havia plantado, o que causou perplexidade em Dona Emma

Fernando Boppré

Difícil não se perguntar por que o escritor, músico, tradutor e médico húngaro Sándor Lénárd escolheu viver em Dona Emma, um pequeno município catarinense a 250 km de Florianópolis. Foi ali que ele produziu um raro relato sobre o cotidiano de um povoado do sul do Brasil em meados do século passado.

No livro Sándor Lénárd no fim do mundo, o escritor e historiador florianopolitano Fernando Boppré resgata os passos de seu biografado na Europa e em Santa Catarina, contextualizando-os com sua obra literária, e levanta pistas sobre seu refúgio na cidade.

Foi para situar o leitor menos familiarizado com a localização de Dona Emma, onde hoje vivem cerca de 4 mil pessoas, que Boppré me encomendou um mapa “que também fosse ilustrativo”. Ele está reproduzido na página 32 da bem cuidada edição da Editora Humana, de Chapecó, a partir da arte digital original.

O livro integra a coleção Biografemas, que publica ensaios biográficos sobre artistas, cientistas e pensadores “que hoje se encontram esquecidos ou afastados do cânone artístico e intelectual”.

Saiba mais


Sándor Lénárd no fim do mundo
Fernando Boppré
Capa, projeto gráfico e editoração: Aline Assumpção
Revisão: Zulma Neves de Amorim Borges
Editora Humana, Chapecó (SC), 2022
118 páginas, 18 × 14 × 1 cm
ISBN: 9786599223358